segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Confira os premiados na III Mostra Sururu de Cinema Alagoano

Neste domingo (28/10) foi realizada a cerimônia de premiação da III Mostra Sururu de Cinema Alagoano. Todos os 16 filmes alagoanos foram avaliados pela comissão julgadora, formada pelo cineasta pernambucano Camilo Cavalcante, o diretor de fotografia e presidente da ABD&C nacional Jaime Lerner, o produtor carioca e vice-presidente do Fórum dos Festivais Antonio Leal , e pelo Assessor Técnico em Cinema do Departamento Nacional do SESC, Marco Aurélio Lopes Fialho.

Além das categorias previstas foi dedicada uma Menção Honrosa ao curta “Todavia”, de Alice Jardim. “O que lembro, tenho” de Rafhael Barbosa, conquistou seis prêmios, entre eles: melhor trilha sonora - de autoria de Nando Magalhães, melhor som - realizado por Pedro Octavio Brandão, melhor atriz - pela atuação de Anita das Neves, melhor roteiro e melhor direção, realizados por Rafhael Barbosa. E finalizou a noite conquistando o Prêmio Algás de Melhor Curta-metragem Ficcional.

“Interiores ou 400 anos de solidão”, de Werner Salles Bagetti conquistou o Prêmio Algás de Melhor Curta-metragem Documental, também foi contemplado com o prêmio de melhor montagem. “Exu – além do bem e do mal” também de Werner Salles, conquistou o prêmio de melhor fotografia - realizada por Michel Rios.

“Farpa”, de Henrique Oliveira, conquistou o prêmio de melhor direção de arte - realizada por Gabriela Miranda, e o prêmio de melhor ator – pela atuação de Julien Costa.

2 comentários:

  1. De parabéns o Cinema Alagoano, que com toda dificuldade mostrou que é capaz, provou que é viável.
    A 3ª Mostra Sururu de Cinema Alagoano foi realmente um sucesso pelo nível de qualidade que apresentou. Jovens roteiristas, diretores, produtores e toda equipe sintonizados com o que há de melhor. Dificuldades financeiras foram superadas pela vontade de fazer, pelo prazer de fazer e fazer bem o que mais gostam.
    A cultura cinematográfica está crescendo em Alagoas e novos cineastas despontando com um nível de quem quer ser grande e certamente chegarão lá.
    Aos merecidamente vencedores o desejo de que continuem mostrando sua força.
    Aos que não foram premiados o desejo de que continuem produzindo, pois o nível da Mostra foi espetacular e merece ter uma continuidade.
    Eu, como o público que acompanhou o evento, fui agraciada com produções maravilhosas e satisfeita com o resultado. Temos sede de cultura e vamos continuar prestigiando a todos que fazem cinema em Alagoas.

    ResponderExcluir